Categorias
CONTEÚDO Novidades Revista Revista da Gol

por uma causa

Peças, apresentações musicais e filmes atraem turistas e levam entretenimento e conforto aos moradores da cidade mineira

IMG_5111
Peça na Praça: Missa Para Clarice. Foto: Karina Sérgio Gomes

Reportagem para revista GOL. Leia a matéria completa aqui.

Categorias
CONTEÚDO Novidades Revista Revista da Gol turismo

pedra sobre pedra

Matéria para revista GOL sobre as cidades de Cabaceiras e Campina Grande na Paraíba.

Captura de Tela 2019-06-17 às 16.39.10

Com formações rochosas impressionantes, Cabaceiras, no interior da Paraíba, se destaca como cenário de produções audiovisuais; maior, Campina Grande celebra a cultura local

Veja o pdf da matéria completa aqui.

Categorias
CONTEÚDO Conteúdo Customizado Novidades turismo

Terra à vista

A Calle Las Damas, na capital da República Dominicana, foi a primeira rua pavimentada das Américas. Além dos paralelepípedos, a via guarda construções históricas e opções de hospedagem e lazer.

 

Reportagem para a seção Olho da Rua, da Revista GOL. Veja a matéria completa aqui.

Categorias
CONTEÚDO Conteúdo Institucional SESC turismo Web

Cobertura de evento: Encontro de Viajantes

Veja abaixo alguns dos conteúdos publicados nas redes sociais do Sesc Bertioga durante a cobertura do evento Encontro de Viajantes, em comemoração aos 70 anos do turismo social do Sesc. 

41129084_1895874310506001_3668580443688534016_o

No intervalo antes do almoço, escutou-se pelos corredores um violão e um batuque animado. Não se tratava de nenhuma atividade oficial do evento, mas do grupo de viajantes festeiros de Santos: Onofre Marques de Almeida, 60 anos, Marcus Sales Galvão, 71, e Regina Célia Sales Galvão, 69. Como em todas as viagens que fazem juntos, ou mesmo nas tardes em Santos, eles se reúnem para cantar suas músicas favoritas. O repertório é variado: tocam samba, MPB e moda de viola. “Eu comecei a tocar violão para cantar as músicas que costumava a ouvir com meus pais”, conta Onofre. A animação é tanta que, em Santos, eles têm um bloco de carnaval chamado “Alegria de Viver”. Para eles, a música é parte importante das viagens que fazem pois ela promove a integração. De fato, não foi preciso tocar mais do que duas músicas para que outras pessoas se aproximassem e começassem a cantar junto. Uma alegria contagiante que logo se espalhou por toda lanchonete.

40432306_1887651021328330_2931698728689467392_o.jpg

A campineira Djanira Agustini, 70 anos, demorou para começar a viajar. Passou boa parte da vida cuidando dos pais e sem tempo para si. Depois que eles morreram — a mãe, em 2004, e o pai, em 2009 — , sentiu que estava caindo em depressão. Para aliviar os pensamentos ruins, começou a frequentar o Sesc de Campinas e descobriu as viagens e excursões promovidas pela instituição. Em 2010, fez sua primeira viagem para Porto Alegre e não parou mais. Ela não se recorda o número exato, mas já visitou mais 80 cidades pelo Brasil com o Sesc. “Esses passeios foram a minha salvação. Fiz amigos, conheci lugares e culturas incríveis”, conta. Ela já está tão costumada a fazer viagens pela instituição que, quando viaja sozinha, se pergunta: se eu estivesse aqui com o Sesc faria qual tipo de passeio? E tenta bolar uma atividade que tenha espírito parecido. O apelido Djatour ganhou em uma viagem por Cananéia. Em um bate-papo informal, perguntaram a ela qual era o seu sonho. A resposta foi: comprar uma van de turismo para levar os amigos para viajar. No automóvel, ela escreveria: Djatour. Mesmo que a van ainda não exista, para os amigos a marca já está registrada e eles fazem questão de ter a Djatour por perto em suas viagens.

39939394_1879128855513880_2266657467066744832_n

Mada e Laerte, de Bauru, visitam o Sesc Bertioga desde 1972. A primeira vez foi em sua viagem de lua de mel. E daquela data eles lembram de tudo: dos votos de amor eterno que trocaram em frente à imagem da santa da gruta ao bolo de nozes que comeram no café. Mesmo com o nascimento dos três filhos eles não faltaram. Em meados da década de 1980, a balsa que fazia travessia pelo Canal ficou sem operar devido a uma reforma. E isso não foi um problema para a família, pois vieram em um esquema de mochilão, cada trouxe sua própria bagagem pendurada nas costas. Ao chegar no Guarujá, pediram a um barqueiro que estava por perto para ajudá-los a chegar ao outro lado e alcançar a praia do Sesc. Assim que os filhos cresceram e saíram de casa, os dois continuaram a tradição. Para eles é sempre como se estivessem em mais uma lua de mel. Um respiro na rotina de casados e um momento em que podem dar atenção apenas um ao outro, como aconteceu há mais de 40 anos.

Categorias
Áudio Outros Projetos

Manuel Bandeira, 50 poemas escolhidos pelo autor

Comentário sobre o livro “Manuel Bandeira, 50 poemas escolhidos pelo autor” com áudio do poeta lendo algumas de suas poesias.

Gilberto Gil – Show Máquina de Ritmos

Comentário sobre o show de Gilberto Gil, Máquina de Ritmos e Concertos de Cordas, no Vivo Rio, dia 18 de maio de 2013.

O papel da galeria de arte

O mercado de arte anda de ponta cabeça. O artista Demien Hirst faturou cerca 140 milhões de euros no leilão da Sotheby’s. Outro artista britânico, Adam Neate, cujas telas são vendidas por US$ 1,5 mil a US$ 7,5 mil, distribuiu mil trabalhos seus pelas ruas de Londres. Enquanto isso, no Brasil, a tela O Mágico, da artista brasileira Beatriz Milhazes, atingiu a marca de 1 milhão de dolares, vendido para o mesmo comprador de Abaporu, o argentino Eduardo Costantini. E a galeria Choque Cultural foi alvo de um protesto contra o mercado de arte. Integrantes do movimento “PiXação: Arte Ataque Protesto”, liderados por Rafael Guedes Augustaitiz (aquele mesmo da Bienal), invadiram a galeria e picharam as paredes, quadros e objetos em exposição.

E por conta desses acontecimentos, entrevistei o Ricardo Trevisan, da Casa Triangulo, e a artista plástica Raquel Kogan, para saber, qual é o papel de uma galeria.

Entrevista com Hilton Acioli sobre jingles políticos

Quem não se lembra da clássica música de campanha de Jânio Quadros, Varre, varre Vassorinha? A repórter Karina Sérgio Gomes entrevistou Hilton Acioli, autor do famoso Lula lá, e relembra vários jingles que marcaram época.

Entrevista com Gabriela Erbetta

Nessa entrevista a editora do Guia Quatro Rodas, Gabriela Erbetta, dá dicas para aproveitar bem uma viagem, fala sobre os lançamentos do 101 Viagens Românticas e do Guia Brasil 2008.

Categorias
CONTEÚDO Editora Abril Guia de Turismo Novidades Viagem e Turismo

Guia de Nova York da Revista Viagem e Turismo

Dicas Bebel Gilberto, Marina Person, Daniel Daibem, Didi Wagner, Fiorella Mattheis, Celso Cavallini e Fred Lessa sobre o que fazer em Nova York.

Categorias
CONTEÚDO Editora Abril Guia de Turismo Guia Quatro Rodas Novidades turismo

Guia Quatro Rodas

 

guia
Pioneiro, o Guia Brasil apostava nas seguintes premissas: desenvolvimento do país e da indústria automobilística; comportamento ético irrepreensível (pagar todas as despesas e ter total credibilidade); pesquisar informações in loco e emitir opinião sobre equipamentos e serviços turísticos através das classificações de hotéis, restaurantes e atrações. Nos anos seguintes, o Guia Brasil incorporou novidades, como as estrelas de restaurantes, os roteiros de viagem, o mapão encartado e, mais recentemente, a diferenciação das cidades especiais (as mais turísticas do país). Ao longo do tempo, o Guia Brasil foi dando origem a diversas outras publicações, formando a coleção do GUIA QUATRO RODAS. Surgiram assim o Guia Rodoviário, em 1975; o Guia Ruas São Paulo, em 1984; o Guia Praias, em 1990; o Guia Viajar Bem e Barato, em 1993; o Guia Fim de Semana, em 2000; e o Guia Buenos Aires, em 2010. Uma coleção que hoje reúne mais de 30 guias e mapas. Veja aqui algumas das edições em que colaborei.

Categorias
Editora Alpendre Guia de Turismo Livro Vídeo

50 Endereços no Brooklyn

Fui responsável pelo design do ebook e edição do bo “50 Endereços no Brooklyn”.

Repleto de ruas charmosas, lojinhas, passeios imperdíveis, bares e restaurantes que não devem nada aos de Manhattan, o Brooklyn é uma região de Nova York que tem se tornado cada vez mais badalada. Primeiro volume da coleção 50 ENDEREÇOS, criada pela Editora Alpendre exclusivamente para o formato digital, 50 ENDEREÇOS NO BROOKLYN reúne todas as informações necessárias para que os visitantes aproveitem desde os pontos mais famosos da área, como a Brooklyn Bridge e o Prospect Park, até lugares que só os entendidos conheciam até agora: uma fábrica de chocolates artesanais, a loja com mais de vinte marcas de jeans, o brechó que vende roupas de grife a preços imbatíveis, um clube aristocrático à moda antiga, uma cafeteria que coa a bebida em filtros japoneses. Criado especialmente como livro digital, o guia aproveita as funcionalidades do formato ao incluir links para o site oficial de cada lugar citado e para seus mapas de localização. Para aprimorar a experiência do leitor, cada verbete também indica outros lugares nas imediações – sempre com links internos que facilitam a consulta e enriquecem a experiência de leitura.

50 Endereços no Brooklyn from Karina Sérgio Gomes on Vimeo.

Categorias
CONTEÚDO Conteúdo Customizado Livro Livros Outros Projetos

BRASIL, Terra de Todas as Cores

BRASIL, Terra de Todas as Cores

 

Livro do Ministério do Turismo (www.turismo.gov.br) apresentando a diversidade natural e cultural do país a partir das 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014. Colaborei como assistente editorial, auxiliando na pauta de imagens e no texto.

Ano de edição 2010
Editora Artebr (www.artebr.com)
Idiomas português/inglês/espanhol; português/inglês/francês; português/inglês/italiano; português/inglês/alemão
Formato 31 x 31 cm
Páginas 320
ISBN 978 85 63554 00 0

 

Categorias
CONTEÚDO Conteúdo Customizado Conteúdo Institucional Conteúdo para Marcas DamnWorks Trip Transformadores Web

Um novo modelo de negócio

[Perfil para o blog do Itaú, no site do prêmio Trip Transformadores, sobre pessoas que a instituição ajudou a transformar suas vidas.]

O carioca Maurício da Silva Votre, 35 anos, é formado em publicidade e trabalhou durante cinco anos na área. Cansado do rumo que sua carreira tomava, decidiu fazer um curso de guia de turismo. “Fiz isso já pensando em mudar de profissão”, diz.

Quando seu irmão voltou para o Brasil depois de cerca de três anos morando na Inglaterra, a vontade de empreender ganhou ainda mais força. “Ele é técnico em turismo e chegou animado em criar um negócio próprio”, conta. Somados os dois desejos, em 2006, eles montaram a DNAventura, uma agência de turismo focada em roteiros de ecoturismo no Rio de Janeiro.

No entanto, os dois patinavam um pouco na administração do negócio, por não terem uma formação prática na área administrativa. “Tudo o que a gente fazia era na base da tentativa e erro”, fala Maurício. Atentos às notícias do mundo dos empreendedores, descobriram uma boa oportunidade para mudar: o projeto Extreme Makeover, realizado pela Editora Globo em parceria com o Itaú, que ajuda empresas a gerirem melhor suas finanças e a usarem melhor a tecnologia em prol de seu sucesso.

Tempo de mudanças

Os irmãos embarcaram no projeto em 2011, acreditando que, dali, poderiam surgir ideias para alavancar os negócios da empresa. Depois de seis meses na experiência, Maurício percebeu que sua agência de turismo precisava de uma ação de marketing mais ativa. “Começamos a ligar para as empresas nos apresentando e também marcávamos reuniões para oferecer os nossos produtos e formar parcerias”, conta.

Esses contatos ajudaram os empresários a enxergarem outro tipo de cliente, os corporativos. “Criamos alguns roteiros para as empresas realizarem com seus funcionários”, conta Maurício. “A ideia é levá-los para algum lugar da cidade em que fiquem em contato com a natureza e, lá, participem de uma série de atividades que estimulem a liderança, por exemplo”, explica.

Com esse novo foco, a rentabilidade da agência aumentou. “Antes, demorávamos meses para conseguir atender 80 pessoas. Com nossos clientes corporativos, conseguimos essa marca em um mês”, diz Maurício. Outro plano dos empresários é investir mais em roteiros para turistas estrangeiros. “O Rio está sendo muito procurado por essas pessoas. E não podemos perder essa oportunidade.”