O que eu já fiz

São mais de 10 anos de vida profissional. Tudo começou aos 18 anos como atendente de telemarketing, quando aprendi a ouvir o que as pessoas têm a dizer e tentar resolver seus problemas. Levei esse aprendizado para todos os outros trabalhos que realizei, seja dentro do jornalismo, ouvindo fontes, entrevistando pessoas de forma atenta, ou em reuniões sobre conteúdo para clientes. Ouvir pessoas, ajudá-las e buscar a informação correta e adequada para cada circustância é o que venho fazendo todos esses anos, incluindo na pesquisa e curadoria.

As redações foram onde eu passei a maior parte das minhas horas de trabalho. São tantos minutos de entrevistas feitas que talvez dê para ir até a lua e voltar. Tantas histórias ouvidas. Por exemplo as de pessoas que conseguiram resolver conflitos apenas com uma boa conversa. Um dia acompanhei Caco Barcellos até o estacionamento para ele me contar sobre a vida de repórter. E já me emocionei entrevistando a fotógrafa Tina Gomes, que foi cobradora de ônibus.

Boa parte das histórias que ouvi também foi para ajudar a produzir conteúdos para marcas. Por exemplo: de médicos que salvaram vidas; senhoras que recomeçaram a suas vidas aos 60 anos, crianças que aprenderam a ler. E também ajudei muitas pessoas a organizarem seus próprios casamentos.

Saber entrevistar e selecionar me ajudou a realizar pesquisas de fôlego no campo da história da arte. Buscar artistas que representassem diferentes estados do país para um livro e também a montar uma exposição.

Anúncios